O saldo de uma greve em que a oposição saiu derrotada em todas as suas empreitadas…

Publicado em   03/dez/2011
por  Caio Hostilio

Antes de entrar propriamente no assunto, gostaria de enfatizar uma coisa que nunca dará certo… Luta classista jamais combinará com intervenções de políticos transvestidos de paladinos das necessidades reais de um proletário, sua visão sempre se ampara em dois pilares pragmáticos na política: ganhos eleitoreiros e a demagogia em suas palavras contra quem está no poder… Simplesmente esses dois fatores.

O trabalhador brasileiro tem que se conscientizar que partidos não podem dominar Sindicados, visto que ficam submissos no caso de sua legenda fazer parte de um determinado governo. Já dei o exemplo de Odair José aqui nesse espaço quando da “Lei do Cão”.

Voltemos ao que interessa. A greve dos policiais e bombeiros militares não teria acontecido se realmente os coronéis fossem fieis a tropa, pois teriam se reunido e levado diretamente à governadora o pedido de reajuste salarial, coisa que se fazia necessária.

As Forças Armadas quando querem reajustes salariais agem dessa forma, generais, almirantes e brigadeiros, vão diretamente ao Presidente da República sem intermediários e mostram a necessidade de seus comandados.

 Sem o apoio dos coronéis, os policiais e bombeiros militares buscaram a Assembléia Legislativa, aí foi o erro da classe, haja vista que ali estão políticos, politiqueiros, hipócritas e canalhas, que usam do proletariado para alcançar seus intentos eleitoreiros e o jogo pelo poder.

Passam a aparecer os mais diversos defensores hipócritas, que de repente passam a usar o grevista, que apenas quer a melhora de seus vencimentos, como massa de manobra e passam a usurpar a ordem e jogar gasolina.

Resumo da história… Os politiqueiros hipócritas da Assembléia Legislativa apenas conseguiram desmoralizar a Casa da qual eles são parte integrantes. Não alcançaram nada que pudesse atingir o Executivo.

Os politiqueiros da Câmara dos Deputados, como Domingos Dutra, Ribamar Alves, Valdir Maranhão e Weverton Rocha, não passaram de hipócritas e canalhas no sentido mais restrito da palavra. Ora bolas!!! Por que esses hipócritas não lutam e reclamam da tribuna da Casa pela aprovação da PEC 300? Ah!!! Por que o presidente da Casa, um verdadeiro petista, avisou que não colocaria em votação a PEC na marra… Mesmo assim, nenhum desses foi visto na reunião em que deputados pediram que fosse colocada em votação a PEC… É muita canalhice!!!

O emplumado Dutra trouxe até o presidente da Comissão de Segurança da Câmara dos Deputados ao Maranhão, que em nenhum momento procurou a governadora para saber quais eram as projeções do governo para acabar com a greve. O deputado Chiquinho Escórcio tentou fazer essa intermediação, mas o deputado disse que só iria conversar com a governadora se levasse sua turma de hipócritas, coisa negada por Chiquinho.

Apostando no derramamento de sangue, pois sua ida a Assembléia Legislativa foi o de estimular isso, Dutra além de suas imbecilidades ditas numa conversa com o comandante da 10º Região Militar, subiu a tribuna da Câmara dos Deputados para dizer que haveria derramamento de sangue no Maranhão e que os responsáveis seriam a governadora Roseana e o Presidente do Congresso José Sarney, coisa respondida à altura pelo deputado Chiquinho Escórcio.

O PCdoB de Flávio Dino trouxe para o Maranhão dois soldados-generais Prisco e Sampaio, que apenas vieram curtir nababescamente as delicias de São Luís… Não resolveram nada, pois foram os militares maranhenses que chegaram a um acordo com o governo.

Os deputados maluquinhos Rubens Junior e Evangelistinha tiveram como missão tocar o terror na população, alardeando arrastões, assaltos a bancos, assaltos a lojas, criminalidade descontrolada… Não houve nada que não aconteça no cotidiano com a própria PM nas ruas.

Saldo da greve… Ganhou o governo do Estado, ganhou os policiais e bombeiros militares pela consciência, ganhou a OAB que intermediou muito bem as negociações, ganhou a população que não ficou desassistida, pois teve a presença da Força Nacional e do Exercito… Perdeu os coronéis da PM, que mostram não possuir capacidade de comando; perdeu o Legislativo por só ter inflamado uma greve e não intermediou nada, além de ficar desmoralizada como camping e perdeu totalmente os “opositores hipócritas”, que não alcançaram seus intentos.

Fica mais uma vez o recado: Quando se trata da relação entre ética e política não há respostas fáceis. Há mesmo quem considere que esta é uma falsa questão, em outras palavras, que ética e política são como a água e o vinho: não se misturam. Quem pensa assim, adota uma postura que nega qualquer vínculo da política com a moral: os fins justificam os meios.

  Publicado em: Governo

2 Responses to O saldo de uma greve em que a oposição saiu derrotada em todas as suas empreitadas…

  1. Idi Ota disse:

    Ué? o governo num teve força pra evitar a greve, náo colou. Depois tentou implacar qui era ilegal e também num colou. depois disse que num negociava se a greve não fosse terminada e deu outra fora. No final, aceitou quase tudo que foi pedido, mais uma veis se cumprometeu em pagar direitinho e nao punir ninguém e você diz que quem saiu derrotado foi a oposição? Me ixplica melhor, pois tô achando qui tu tá tentando tapa o sol com uma peneira.

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog