Hotéis antigos de Brasília forem implodidos

Publicado em   02/nov/2011
por  Caio Hostilio

O Hotel das Nações e o Alvorada Hotel foram ao chão em 5 segundos, cada um, nesta quarta-feira (2/11). Diferente do previsto, os prédios não foram implodidos ao mesmo tempo, o primeiro a cair foi o Hotel das Nações e em apenas 10 segundos os dois viraram pó. No lugar dos prédios antigos, ficou uma poeira branca que se misturou à neblina que cobriu o céu de Brasília nesta manhã. A implosão aconteceu com um atraso de 20 minutos e foi ouvida em toda a região central do Plano Piloto. Os prédios que ficam ao lado aparentemente não foram atingidos, nem sofreram danos com o impacto da explosão. De acordo com o superintendente de engenharia da JC Gontijo, Gustavo Fantato, os danos à vizinhança foram mínimo como era previsto. “A operação foi um sucesso”, afirmou.

Foram utilizados 500 quilos de explosivos e o custo total da operação foi de 1,3 milhão. Mais de 300 homens da Defesa Civil, Polícia Militar, Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros que isolaram a área e fizeram a segurança no local. Mais de 400 curiosos acompanharam a ação de perto, a um raio de 300 metros dos dois prédios no Setor Hoteleiro Sul, e vários outros assistiram das sacadas dos hotéis.

Logo após a implosão, os técnicos realizaram uma avaliação da condição das estruturas e verificaram se todos os explosivos foram detonados. Logo depois serão iniciadas a limpeza e a remoção de entulhos do local e a liberação do perímetro. De acordo com o superintendente de Engenharia da JC Gontijo, Gustavo Fantato, os entulhos devem ser retirados em um prazo máximo de 30 dias. Depois disso, vai faltar apenas a aprovação dos projetos para que a empresa comece a construir os dois novos prédios. A construção deve durar 22 meses. O material será levado para o lixão da Estrutural, onde cooperativas farão a reciclagem.

O Hotel das Nações, inaugurado em 1965, e o Alvorada Hotel, que funciona desde 1975, têm 12 andares e serão demolidos para dar lugar a outras construções mais modernas. As implosões serão simultâneas e custarão R$ 650 mil cada. Os valores serão pagos pela construtora JC Gontijo, proprietária dos imóveis. A mudança vai aumentar o número de leitos de hotéis na cidade e a expectativa é que os novos empreendimentos fiquem prontos antes da Copa do Mundo de 2014.

  Publicado em: Governo

4 Responses to Hotéis antigos de Brasília forem implodidos

  1. Carlos Renato Sá disse:

    A farra de governadores é tipica de um Estado paternalista,que brinca com os tres poderes colocando todos no executivo o mais cobiçado dos poderes e cada posse é uma farra como se esse dinheiro gasto em comemorações não fosse nosso.Enquanto isso crianças de rua pedindo esmola,hospitais sem UTI,socorroes tipo depositos de gente,educação lá enbaixo,impunidade e insegurança la encima,ou seja,somos os verdadeiros bobos da corte.viva a democracia,viva o Maranhão

  2. Carlos Renato Sá disse:

    Roseana Sarney pediu dez dias de licença do governo do Maranhão para tratamento de saúde, segundo documento enviado à Assembleia Legislativa. Antes de sair deixou ordens para que o vice passasse dois dias no cargo, o presidente do legislativo três e o presidente do judiciário tambem três. Estão seguindo a risca as ordens. Acontece que uma pessoa que deixa de trabalhar para tratamento de saúde não vai para quadra de escola de samba no Rio de Janeiro, como fez Roseana. Foi conferir o que a escola de samba Beija Flor está fazendo. Poderia ser encarado como desvio de função. Mas no Maranhão a donatária Roseana pode tudo. Cabe ao povo acabar com isso. Afinal de contas 49,08 por cento do eleitorado foi contra sua rerereeleição. Só a oposição não sabe disso.

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog