Afinal, ainda existe ideologia?

Publicado em   16/jul/2011
por  Caio Hostilio

Em minha opinião não… O mundo se tornou pragmático, cujas utopias românticas não fazem mais parte do desejo da maioria esmagadora da atual geração. Tudo tem que ser mais rápido, numa velocidade assustadora. 

O mundo preferiu adotar o sistema econômico mais perverso, o neoliberalismo, que superou as maldades do capitalismo selvagem. Esta seria a saída? Não posso afirmar isso, principalmente porque as práticas exercidas na teoria do comunismo deixaram seqüelas piores. O exemplo ainda está aí Cuba e China. Cuba parou no tempo e perdeu o bode da história, enquanto que a China adotou em sua economia as pragmáticas do neoliberalismo e hoje já é a segunda potência econômica do mundo, podendo superar os USA em menos de dez anos. 

O homem vem se adaptando a esse sistema cruel (neoliberalismo) que visa apenas o crescimento econômico do Estado e não de sua população, com isso já podemos ver miséria em países que antes não se olhava, como a Inglaterra, França, USA, Itália etc. 

Aos poucos os políticos mais radicais também foram se adaptando e hoje podemos ver socialista virar neoliberal, neoliberal virar socialista, burguês se intitular de comunista. O pragmatismo fez com que apenas ficassem as denominações, ou seja, as palavras, porém destruiu suas ideologias e tudo leva a crer que as palavras “comunismo”, “socialismo”, “democrata” sumam definitivamente.

Os eleitores atuais não se ligam mais em utopias ideológicas, tornaram-se pragmáticos e, por conseqüência, optam naqueles que sabem fazer o jogo atual para persuadir os eleitores. 

O pragmatismo do neoliberalismo está muito complexo e o mundo acadêmico está muito voltado às necessidades do mercado e se dedicam muito pouco às questões maiores, em buscar soluções para as sociedades humanas. 

Tal noção emerge no cenário político contemporâneo como uma nova maneira das classes dominantes se portarem frente a seus interesses práticos.

O mundo está globalizado, os trabalhadores desorganizados e sem capacidade de pressão (o perigo da demissão e da migração dos postos de trabalho são uma constante), os Estados abrem mão de tributos para capitanear grupos empresariais.

O povo não busca uma ideologia para viver, o povo busca a melhoria das suas condições de vida, independentemente da ideologia do grupo que ocupa o executivo. Foi com base nisso que Lula foi reeleito, o povo foi pragmático, se fosse algo ideologizado, os chamados formadores de opinião e os mercadores de opiniões teriam conseguido eleger outro candidato. 

O Brasil ainda vive em uma democracia em processo de amadurecimento, com as suas instituições em processo de desenvolvimento e profissionalização. A PF é mais republicana e eficaz, a Receita Federal é modelar, a Justiça precisa evoluir muito, o Legislativo também e o Executivo é transitório (pelo menos está sendo fiscalizado, e isso já é um avanço democrático).

Torço por um país melhor para vivermos, deixando de lado um pouco do pragmatismo neoliberal, procurando se tornar um Estado mais eficiente, com atuação mais técnica, com foco no campo social e menos no pântano da politicagem, não esquecendo que não se constrói um país em poucos anos, mas em muitas décadas ou séculos… O Brasil chegará lá!!! Quanto a mim… Não estarei mais aqui para ver tudo isso acontecer.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog